segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

"A vida é mais perigosa que a morte." *

ontem
um estudante se matou.
um amigo surtou.
um cachorro morreu.

nenhum canal na tv anunciará isso. não estará em nenhuma manchete de jornal algum. afinal, é só mais um suicídio, só mais um surto, só mais uma morte por velhice - e de um cachorro, ainda por cima. isso acontece o tempo todo e nós já estamos acostumados, não é mesmo?
o procedimento é o mesmo: algumas lágrimas derramadas, poucas reflexões, entra para a estatística e é isso. não há muito o que fazer.

em compensação, há algo de diferente nessa chuva. de um jeito estranho, sinto o mundo como meu companheiro, que chora comigo as dores da vida. eu choro com o mundo, pois sei que tem suas dores próprias pra sentir também. ficamos chorando, eu e o mundo. às vezes não tem muito o que fazer que não seja deixar sentir a dor, deixar chover, deixar se molhar.

e de noite fechamos o olho. tudo fica escuro e o silêncio começa a tomar conta, fazendo crescer um desejo por dias mais ensolarados.

* frase da Kinna.

Um comentário:

Unknown disse...

Quanta chuva daria pra fazer com as lagrimas que choramos todos os dias por mais um jovem morto!!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...