sábado, 8 de novembro de 2008

quando você pinta tinta nessa tela cinza...

ela se jogou num salto com um ele (que antes era O ele) que se encerrou. encerrou numa aterrisagem bonita, daquelas que os jurados de uma ginástica olímpica dariam nota máxima.
pousaram, e cada um foi curtir o seu sucesso para um lado.

ela se encontrou várias vezes com a beira de um abismo, que poderia saltar novamente, mas logo viu que caíria e tombaria feio. preservou-se. e foi encontrando com várias pessoas e descobriu que nem todo mundo é companheiro de saltos. que com alguns a gente caminha. que com alguns a gente rasteja. e com alguns a gente simplesmente esbarra, enrola um pouquinho, e depois vai embora. de vez em quando reencontra, e pode até ser bom, de vez em quando nada disso. com muitos a gente tropeça.

talvez chegou a pensar que salto como aquele que fez outrora, jamais faria novamente (e talvez nunca fará, realmente). andava por aí, e uns diziam que seu pé estava fincado demais no chão, outros falando que ela flutuava demais, a ponto de ninguém conseguir acessar.

enfim, surge um encontro. um encontro que não foi com uma pessoa, mas com um tempero. se antes ela experimentava a vida e sentia um gostinho amargo, ultimamente ela pode morder com gosto. não deixou de chorar, não deixou de sofrer, não largou nada. abriu. expandiu. colocou um óculos especial que acabou com a sua visão embaçada, e pode agora ver com clareza que tem coisas que se salvam no mundo, que ainda há um pouco de beleza, em algumas coisas. e pras coisas ruins, se dá um jeito, do jeito que se pode dar.

pra quem a encontra, vê hoje um olhar mais sorridente, um pouco menos choroso. mas ela não quer admitir o que foi responsável por pregar as pontas de sua boca próximas a orelha, deixando um sorriso bobo e fixo permanente. na cabeça dela, essas coisas são meio bobagem, coisa de quem ainda não entendeu que a vida é mais dura, mais triste, mais cinza.

e o que fazer quando a vida insiste em proporcionar encontro com pessoas cheias de tinta?

2 comentários:

Rayssa. disse...

certas companhias não acrescentam só tinta, mas brilho a nossa vida. Elas continuam as mesmas que eram antes, mas com um olhar diferente, o de outra pessoa.

Pedro Goiano disse...

aproooooveiiiitarrrrr!!!!!!!!!!!

relaxa e goza, sei que essa frase é feia, ja vi até politicos se lascarem com ela mas... relaxa e goza!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...